História do Projeto

Sobre nós

 

Mais que um projeto de extensão universitária, o MemoRef – Memorial Digital do Refugiado é um projeto humanitário idealizado por um grupo de alunos do curso de Letras da Universidade Federal de São Paulo fundado no segundo semestre de 2015. O projeto se insere num conjunto de ações culturais e educativas pertinentes à referência social, tendo como intuito geral a integração da comunidade de refugiadas e refugiados à sociedade brasileira, bom como a promoção da reflexão sobre a situação do refúgio no Brasil.

 

A partir do contato com refugiados sírios, africanos e palestinos através das aulas gratuitas de língua portuguesa Liga da Juventude Islâmica do Brasil – Mesquita do Pari -, surgiu a ideia de trazer à Unifesp um projeto que pudesse seguir o princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, pelo viés cultural, e que fosse capaz de integrar a comunidade acadêmica a uma série de ações pertinentes, de referência social, com a realidade de seu entorno.

 

Tendo em vista a situação atual do país e a realidade do entorno da EFLCH, o MemoRef propõe a integração social-artístico-cultural entre a comunidade acadêmica e quinze refugiados residentes em Guarulhos. Ademais, o MemoRef é uma ferramenta educativa e intercultural para diferentes níveis de ensino através da difusão do acervo, entendido como patrimônio cultural da Universidade, que conta com relatos escritos, audiovisuais, sonoros, fotografias e entrevistas coletadas durante a vigência do projeto e que podem se tornar  corpus de pesquisa para a própria comunidade científica da EFLCH e/ou material de apoio para projetos interdisciplinares do ciclo básico de ensino que trabalhem com o tema imigração.

 

A primeira fase do MemoRef foi sustentada por dez alunos de graduação do curso de Letras da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo durante o segundo semestre de 2012. O projeto recebeu vinte alunos recém chegados ao Brasil que, além de assistirem aulas de língua e cultura brasileira, participaram de atividades multiculturais de integração entre comunidade acadêmica e sociedade guarulhense. Como resultados, além do processo de acolhida dos alunos, têm o Memorial Digital do Refugiado, que será alimentado juntamente com as próximas etapas e turmas do projeto. É tempo de recomeçar!

© 2017 Memorial do Refugiado. Todos os Direitos Reservados.